fbpx
Pular para o conteúdo

Thinking: Inovação, números, fracasso e sucesso

Inovação é a palavra!No mercado em que vivemos, qualquer situação que gere diferencial competitivo é tratada como uma finalização, como se restassem poucos segundos para acabar um round.

Conforme disse no meu último texto, o consumidor de hoje já não um mero consumidor. Ele quer participar, quer dar pitaco, quer fazer e acontecer. E o que anda diferenciando as empresas, é justamente isso: pensar!

Cada vez mais as empresas estão dando espaço para brainstorm, laboratórios de inovação, oficinas, design e por ai vai… A busca pela idéia perfeita é uma saga e tanto! Isso é um caminho e é interessante que isso seja feito.

Sucesso e fracasso

Ter uma idéia é o ponta pé mas, até chegar ao sucesso, um longo caminho precisa ser percorrido e nele, alguns tombos são necessários. Uma frase muito conhecida no Vale do Silício é a seguinte: “fracassos são medalhas do mérito”.

Steve Jobs, quando perguntando sobre inovação, respondeu a Revista Fortune da seguinte maneira, em 1998:

“A inovação não tem nada a ver com a quantidade de dólares que você investe em P&D [Pesquisa e Desenvolvimento]. Quando a Apple lançou o Mac, a IBM estava gastando no mínimo 100x mais em P&D. NÃO é uma questão de dinheiro. É a equipe que você tem, sua motivação e o quanto você entende da coisa.”

E Jobs sempre preparou bem sua equipe. A atenção com o pessoal do design e de marketing, as ligações às 22:30 com idéias novas, as reuniões improvisadas (quem deu a idéia do famoso click Wheel do iPod, por exemplo, foi o chefe de marketing).

Com essa união, motivação e gosto, uma empresa que quase faliu e que apesar de inovar, não conseguia potencializar seus produtos e até foi comparada com o PARC da XEROX, aprendeu bem. Prova desse sucesso e da liderança de mercado são os iPods, iPads e iPhones.

Números

O Google libera 10% de seus investimentos para iniciativas de risco. Os outros 90% são para produtos que garantem lucro. Pensar com números é algo crucial também. Vejamos os algoritmos do próprio Google, sempre tentando entender e rotular situações.

Tornar processos eficientes, recolher dados para usar no futuro, reduzir custos, e achar regras que podem ser explicadas, definidas e entendidas.

A equação é mais ou menos assim: Acredite na sua idéia, tenha um processo, motive sua equipe e analise sempre que possível suas alternativas. E não se esqueça da letra bonita! =)

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.