fbpx
Pular para o conteúdo
Depositphotos 25529113 m1

Como vencer os bloqueios criativos?

Todos nós já passamos por isso. Os bloqueios criativos, ou seja, aqueles “brancos” que acontecem quando você mais precisa de alguma ideia, são terríveis. Porém, existem maneiras de contornar essa situação.

Isso geralmente acontece porque esperamos pelos famosos “momentos de inspiração” quando na verdade deveríamos continuar buscando referências. Você provavelmente já ouviu a frase que diz mais ou menos assim: “A inspiração existe, mas ela precisa te encontrar trabalhando”.

Nenhuma ideia simplesmente cai do céu pronta para ser executada. É preciso trabalhar bastante e buscar novas referências para a sua bagagem sempre que for possível! Afinal de contas o bloqueio criativo nada mais é do que o nosso cérebro tendo dificuldades em ligar uma ideia a outra e isso, pode ser reflexo de uma referência que ainda não temos.

Existem alguns motivos pelos quais nós temos bloqueios criativos. Aqui vão alguns deles e como podemos tentar vencê-los:

Nosso sistema educacional não privilegia a criatividade.

É difícil encontrar alguém que tenha estudado em instituições que privilegiam a criatividade. Boa parte das escolas (até no ensino superior) se acostumaram a valorizar métodos mais mecânicos, como a tentativa e erro ou então aqueles relacionados à sequência de etapas.

Embora a solução geral para isso não esteja nas nossas mãos, podemos começar a estudar melhor a criatividade como disciplina e entender seus processos. Já tentou resolver um problema de matemática de um jeito totalmente diferente? Ou então já pensou em encontrar saídas totalmente alternativas para uma tarefa que o seu chefe mandou?

Tentar encontrar a “resposta certa” sempre.

Precisamos admitir que nem sempre existe resposta certa para algumas questões. Este é mais um vício do nosso sistema educacional (também acontece nos Estados Unidos) que estabelece apenas um caminho e uma resposta certa para as coisas.

Apesar de ser fácil admitir apenas uma resposta, sabemos que nem sempre a vida tem só uma alternativa correta. Muitas coisas são ambíguas e isso pode ser maravilhoso para o desenvolvimento da nossa criatividade. Experimente colocar o problema em diferentes perspectivas para compreende-lo melhor.

Você sabe realmente qual é o problema?

Nós, seres humanos, somos criaturas que mostram muito bem o princípio da ação e reação. Quando algo acontece, reagimos a isso. Porém, nossas reações tendem a ser muito espontâneas. Não é ruim ser espontâneo. O problema está no fato de que precisamos ter um tempo para refletir e entender bem a situação antes de tomar qualquer atitude a respeito.

A maioria dos bloqueios criativos acontece porque nós não conseguimos entender o problema adequadamente a ponto de não refletir se aquela situação que nos é apresentada representa realmente um problema. A solução neste caso é justamente ler, reler e ler mais uma vez qual é a situação para entende-la bem e responder corretamente a ela.

Você é criativo, sim!

Quando alguém lhe pergunta se você é criativo, o que você responde? No Brasil nós temos essa péssima mania de não admitirmos que somos bons em alguma coisa ou que somos capazes de nos sobressair em alguma área. Por isso, automaticamente a nossa resposta para essa pergunta geralmente é “não” ou “um pouquinho”.

Negar a sua criatividade é, segundo Brian Clark, negar a sua humanidade. O ser humano não teria chegado até o século XXI sem ter pelo menos uma gotinha de criatividade. Portanto, pare de repetir este padrão de “falsa humildade” e admita que você é criativo sim!  Todos nós temos referências na vida e podemos utilizá-las para quebrar bloqueios criativos.

Estar errado não é ruim!

O erro faz parte do aprendizado. Se não erramos, não aprendemos. Quando não aprendemos, não temos experiências. A falta dessas experiências é o que nos inibe a tentar. Outro motivo que causa essa aversão ao erro é a cultura do sucesso versus fracasso que foi criada em todo o mundo.

Errar é importante e se você nunca errou, preciso lhe dizer que infelizmente você não aprendeu nada na vida.

É possível ser criativo sem precisar apelar.

Muita gente confunde criatividade com ideias sem pé nem cabeça ou situações completamente desconexas da realidade. Isso precisa parar. É claro que ideias mirabolantes acabam nos conduzindo a uma solução interessante. Porém, elas são só o ponto de partida, precisam ser lapidadas.

Ser criativo é identificar o problema, como vimos no item #3, e conseguirmos propor saídas diferentes para ele. Se o seu problema é “como faço para ser mais criativo amanhã?” provavelmente a resposta não envolveria cenas parecidas com o filme Yellow Submarine.

Tenha sempre algo para anotar por perto.

O bloqueio criativo é como a falta de luz na sua casa. Acontece quando você menos precisa e geralmente vai embora em um momento que você já nem liga mais. Por isso, quando a luz voltar, você precisa ter algo por perto para anotar qual é a solução.

Já reparou que as nossas melhores ideias aparecem quando estamos longe do trabalho? É quando o nosso cérebro finalmente relaxa que as ideias resolvem aparecer. Por isso, dê um tempo para que ele se acostume com o problema e trabalhe em segundo plano nessa questão. Nem sempre quebrar a cabeça por horas a fio irá resolver o seu problema.

E você? Como faz para resolver seus bloqueios criativos? Tem alguma dica diferente? Conte para a gente nos comentários!

 

*Com informações do Copyblogger

 

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.